PRIMAVERA EM PARIS POR ANGELA PEPE

Peônias, tulipas, narcisos, jacintos, margaridas, gérberas, lírios do vale, cerejeiras, glicínias. Sim, a primavera já brotou e Paris fica irresistível nessa época. Flanar vendo as flores de Paris é uma experiência para os cinco sentidos na primavera.

Após a estação fria, dias curtos com pouco sol, céu cinzento, as folhas verdes e pétalas coloridas voltam a tomar lugar na paisagem europeia. As equipes de Parques e Jardins não deixam passar um detalhe. Cada pedacinho de terra é cultivado como se fosse um filho.

O resultado, um bairro e pracinha mais fofo que outro. Algumas (sub)prefeituras até promovem concurso do jardim ou sacada mais florido. Nenhum morador quer ficar de fora. O esforço conjunto vira um colírio para os olhos e a alma de quem flana por aqui.

Só na cidade de Paris são 17 parques, duas florestas e centenas de praças e jardins. Sem falar dos jardins dos castelos, museus e muitas propriedades privadas onde a sofisticação paisagística nos encanta. Entre abril e junho em Paris é o momento ideal para os amantes de flores. Vale um roteiro temático só para apreciar a flora típica e abundante da estação.

E, lógico, se a caminhada abrir o apetite. A melhor forma de terminar (ou começar) o dia é fazer um pique-nique num dos belos jardins. Se não tiver a plaquinha “pelouse interdite” (grama proibida), fique à vontade para estender a toalha (nós emprestamos!) em um dos belos gramados recém aparados. Além das flores, a primavera também traz uma variedade de frutas e legumes frescos. Na sua cesta podemos colocar morangos, framboesas, cerejas, groselha, aspargos, rabanete. E, se quiser algo mais reforçado, incluiremos pães, queijos, enchidos, folhados, doces, sucos, vinho dos melhores produtores locais.

Fotos por Brasil Europa. Reprodução autorizada com crédito @beangelapepe

Colaboradora de Conteúdo:
Angela Pepe – Founder do Brasil & Americas -> Europa
www.brasil-europa.com
@brasil_americas_europa
+33 (0)6.17.91.66.65
Siret 789 188 133 00027

IGREJAS PARA VISITAR EM PARIS ENQUANTO OS MUSEUS ESTÃO FECHADOS – POR ANGELA PEPE

Com o fechamento dos museus desde o fim de outubro de 2020, temos nos sentido órfãos sem as inúmeras opções artísticas em Paris. Até fizeram meme dizendo que a Monalisa tirou férias, desceu da parede do Louvre e anda por aí.

Brincadeiras a parte., para preencher o vazio cultural, parisienses têm apostado em visitas alternativas aos museus, mas não menos ricas: apreciar igrejas, templos de culto que continuam abertos e gratuitamente. Um conjunto de detalhes espetaculares para admirar arquitetura, esculturas, quadros, afrescos, vitrais, órgãos musicais que fazem de cada local uma aula e mergulho na história milenar da capital.

Quando você vier a Paris, não se esqueça que dentro das aproximadamente 250 igrejas – (capelas, catedrais, basílicas) para citar edifícios cristãos – estão guardados tesouros de arte e patrimônio. E, além da questão da fé e recolhimento espiritual, indicamos a visita pela beleza. Foi difícil eleger, mas seguem as nossas preferidas. E as duas primeiras com fotos da Carola na sua visita a Paris em 2019.

Capela da Medalha milagrosa – a queridinha dos brasileiros:

Espaço de peregrinos vindos do mundo inteiro. Acolhidos numa capela aconchegante e majestosa no coração da rive gauche. Destaque para a estátua da virgem Maria com os raios entalhada em mármore e sua coroa com nove pequenos medalhões. Além das relíquias de Santa Louise que jaz ali.

Endereço: 140 Rue du Bac, 75007 Paris

Sacré-Coeur – zela e guarda pela capital no seu ponto mais alto:

Muito mais do que um local de culto, é um símbolo de Paris. Do alto do bairro de Montmartre (o monte dos martírios), dentro da basílica uma vigília de adoração ininterrupta se faz desde 1885. Noite e dia, fieis e religiosos se revezam nas orações. E todos podemos participar.

Endereço: 35, rue du Chevalier de la Barre 75018

Sainte Étienne du Mont – da padroeira de Paris:

Situada atrás do Panteão, ali estão os restos mortais de Santa Genoveva, a padroeira de Paris. Além da beleza dos seus vitrais, vale a visita pela arquitetura numa fachada entre o gótico e renascentista do século 16.

Endereço: Place Sainte-Geneviève, 75005 

Saint-Eustache – imponência no Centro:

No coração da capital com uma estrutura imponente e vasto patrimônio artístico. Entre diversos quadros e esculturas, podemos apreciar a pintura  “Os peregrinos de Emaús” obra prima de Pierre Paul Rubens.

Endereço: 2 Impasse Saint-Eustache, 75001 

Saint-Germain-des-Prés – a gótica mais antiga:

Considerada a igreja mais antiga de Paris. Seu edifício foi fundado em 543 d. C. . Um dos primeiros góticos da história que será modelo do estilo então recente. A igreja recém restaurada é a preferida das personalidades do bairro de mesmo nome.

Endereço: 3 Place Saint-Germain des Prés, 75006 

Saint-Sulpice – para além de Hollywood:

Depois do sucesso do livro e filme “O Código de da Vinci”, todo mundo corre para ver o relógio solar e meridiano lá dentro. Mas há vários outros tesouros ali. Um afresco no teto da capela dos santos anjos retrata São Miguel matando o dragão pintado por Eugéne Delacroix. Artista que teve seu ateliê e hoje museu dedicado no bairro. Além da igreja, admire também a praça, a fonte.

Endereço: 2 Rue Palatine, 75006 

Sempre nos pedem notícias da Notre Dame de Paris. Ela está fechada ao público desde o incêndio de 15 de abril de 2019. Um trabalho delicado de reestruturação está sendo feito a partir do teto queimado. Em 2022 devem iniciar a restauração em si. A previsão da finalização e reabertura será apenas para 2027.

Patrimônio, Estado, Igreja:

Todas as igrejas construídas em território francês até 1905 pertencem ao Estado. Portanto, são constantemente mantidas e, quando necessário, restauradas para harmonia do patrimônio arquitetônico e cultural da cidade. A partir de 1905 – com a separação do Estado e da Igreja (a França é um país laico) – toda igreja construída na França deve ser mantida pela própria Igreja e não mais pelo Estado.

Serviço:

Algumas igrejas propõem visita guiada. Outras, apresentação de concertos e outros eventos. Se quiser mais detalhes, um bate papo online sobre qualquer assunto, serviço em Paris, arredores, Europa, escreva-nos info@brasil-europa.com

Colaboradora de Conteúdo:
Angela Pepe – Founder do Brasil & Americas -> Europa
www.brasil-europa.com
@brasil_americas_europa
+33 (0)6.17.91.66.65
Siret 789 188 133 00027

NAMORAR ALÉM DE FEVEREIRO NA CIDADE MAIS ROMÂNTICA DO MUNDO – POR ANGELA PEPE

Vocês já sabem que o dia dos namorados no hemisfério norte é comemorado no dia 14 de fevereiro. Apesar de acharmos que todo dia é dia de celebrar o amor. Sobretudo em Paris.

Em cada esquina e café, casais de todas as idades andam de mãos dadas, abraçados. Do nada param na sua frente para um beijo cinematográfico. Uma cena tão corriqueira por aqui. Gregos e troianos recém desembarcados nas ruas parisienses ficam surpresos. É um “love is in the air” constante.

Além disso, aqui na Europa, nessa data também se festeja de uma forma geral. Não necessariamente com o parceiro (a). Por isso, muita mãe e filho(a), avó e neto(a), madrinha e afilhado(a) aproveitam a ocasião para um cartão, flores, passeio. É muito fofo ver isso com os pequenos.

Mas, voltando ao nosso + 1, Paris é O destino para o Valentine´s day. Não acham? Um jantar à luz de velas. Um restaurante estrelado. Champanhe e vinho. Morango e chantilly. A torre Eiffel ou o Sena de paisagem. Ou muito mais! Existem várias formas de celebrar esse dia por aqui. Você nos conta sua preferência e tentamos ajudar a surpreender. Já organizamos muito pedido especial de quem vem de longe para ter a cidade luz dando a bênção.

Para completar, muitos hotéis (boutique ou palácio) preparam pacotes especiais para a data. Que, lógico, se você vier em outro período e pedirmos com jeito, eles podem repetir. Uma noite em suíte com pétalas de rosas,  champanhe e chocolate como mimo. Vista especial e/ou upgrade. Jantar servido no quarto. Café da manhã idem para uma manhã preguiçosa nos roupões felpudos e lençóis fofos. Massagem a dois. Sauna e piscina. Um cruzeiro especial no rio Sena. Uma visita a museus com obras dedicadas. Um espetáculo em cabaré. Um passeio noturno para admirar a beleza da cidade e da sua paixão.

Enfim, nunca o romantimos pôde fazer tanta diferença em nossas vidas. É maravilhoso estar num ambiente de amor. Vivamos cada segundo! Parabéns e vivas a todos os namorados. Em fevereiro, em junho e sempre.

Colaboradora de Conteúdo:
Angela Pepe – Founder do Brasil & Americas -> Europa
www.brasil-europa.com
@brasil_americas_europa
+33 (0)6.17.91.66.65
Siret 789 188 133 00027

ESTÁ COM SAUDADES DE PARIS? – POR ANGELA PEPE

Deixar 2020 para trás sedenta de novos projetos, da melhor vibe e allure possível. Quem nunca!? E meus pedidos de ano novo não podiam calhar melhor. Obrigada pelo convite, Carola. Escreverei de Paris, da França e Europa – onde vivo há 12 anos – para partilhar novidades e curiosidades sobre turismo, cultura, enogastronomia, savoir-vivre, idioma. E o que mais vocês me pedirem para saber.

Odeon – Paris

Mesmo após uma década na rotina daqui, atravessar a capital vendo monumentos históricos ainda me deixa boquiaberta. Cruzar o (rio) Sena na linha 6 (suspensa e externa) de metrô logo cedo no verão, outono, inverno, primavera ainda me causa certo frisson. Imagino em quem visita Paris pela primeira ou uma vez ou outra. Filha de Ribeirão Preto amante do calor e do provincianismo, já vivi em outros estados e países. Mas nunca tanto tempo como na região parisiense. Isso só prova o meu fascínio por essa capital sem igual. E, acreditem, apesar da fama de grosseiro, o parisiense está louco para voltar a receber o viajante do mundo inteiro. Inclusive os brasileiros. Sinceramente, a cidade está chata sem vocês!

Museu Rodin – Paris

Confirmo que bares, restaurantes, muitos hotéis, atrações turísticas estão atualmente fechados. Mas, desde fevereiro de 2020, quando a situação sanitária dá uma trégua, esses locais reabrem e vamos (re)visitá-los. Constatamos que as equipes se reinventam. O serviço passa a ser quase que exclusivo e de melhor qualidade que antes. Sinto que uma evolução positiva chega à toda cadeia do turismo até então, digamos, saturada.

Com os museus e equipamentos de cultura sem público, além de disponibilizarem acervo e exposições online (quase tudo grátis), algumas têm ganhado galerias de arte, espaços abertos nas ruas. A dimensão e democratização dessas belezas enchem os olhos (e coração!) em tempos incertos.

Sala Gustave Eiffel – Paris

Às vésperas de um possível terceiro confinamento na França e muitas perdas, seguimos cheios de esperança. Apesar das incertezas, a vacina e a nossa fé não hão de falhar. Enquanto não posso receber vocês por aqui, mando notícias sob os melhores ângulos possíveis.

Bistrot – Paris

Um beijo caipira de Paris com votos de feliz 2021.

Colaboradora de Conteúdo:
Angela Pepe – Founder do Brasil & Americas -> Europa
www.brasil-europa.com
@brasil_americas_europa
+33 (0)6.17.91.66.65
Siret 789 188 133 00027

Turismo | 3 dias em Arraial do Cabo, o que você precisa fazer!

Um dos principais destinos turísticos do Estado do Rio de Janeiro, a cidade litorânea faz parte da famosa Região dos Lagos, que conta ainda com Búzios e Cabo Frio. Há muito o que fazer em Arraial do Cabo em meio às belezas naturais do município, célebre por suas praias estonteantes.

As maravilhas do Caribe Brasileiro

Conhecida como o Caribe Brasileiro, Arraial está localizada a cerca de 165km da capital fluminense. O apelido realmente faz jus à cidade, que tem diversas praias verdadeiramente paradisíacas.

A Praia do Forno, por exemplo, já foi escolhida inúmeras vezes como uma das mais belas de todo o Brasil. Com águas cristalinas e areia fofa e branca, essa praia em Arraial do Cabo é perfeita para a prática de mergulho com snorkel.

O Paraíso do Atlântico, como Arraial também é chamada, tem uma área de preservação delimitada pelo Ibama, garantindo a proteção e a manutenção de uma biodiversidade abundante e variada.

Aliás, a cidade é uma das únicas do mundo em que ocorre o fenômeno natural da ressurgência, quando águas frias de regiões profundas, riquíssimas em nutrientes, chegam à superfície.

Além, disso, Arraial do Cabo também conta com bancos de areia, lagoas, restingas e lugares como a Gruta Azul, formação rochosa que compõe uma paisagem digna de cenário de cinema.

O que fazer em Arraial do Cabo

A atmosfera caiçara de Arraial do Cabo possibilita a realização de inúmeras atividades ao ar livre, como passeios de barco, caminhadas e trilhas, além de esportes aquáticos como stand-up paddle, surfe, kitesurfe e o já mencionado mergulho.

Em 3 dias na cidade, é possível conhecer várias atrações e aproveitar ao máximo o melhor que ela tem a oferecer. Confira algumas dicas para montar o seu roteiro:

Dia 1

No primeiro dia, aproveite para relaxar à beira do mar. Numa cidade que tem apelidos como Caribe Brasileiro e Paraíso do Atlântico, o que não falta são praias para todos os gostos:

Prainha

Pela manhã, aposte na Prainha. Considerada por muitos dos visitantes como a melhor praia para passar o dia na cidade, tem águas límpidas com temperaturas mornas, mais agradáveis se comparadas às águas frias das outras praias de Arraial do Cabo.

A Prainha não é muito extensa, mas ao longo de sua faixa de areia há diversos quiosques. Nessa praia também é possível fazer um passeio de banana boat.

Praia dos Anjos

Já no início da tarde, uma boa pedida é ir para a região Praia dos Anjos. Ela fica bem próxima ao centro histórico de Arraial do Cabo e é uma das mais famosas do município, já que em seu cais estão concentradas as embarcações que fazem os tradicionais passeios turísticos.

Apesar de não ser indicada para banho, possui uma excelente estrutura em seu entorno, com hotéis, pousadas e ótimos restaurantes. Aproveite e conheça a gastronomia típica da região, que é à base de frutos do mar, em restaurantes como o Pimenta Rosa e o Saint Tropez, localizados bem perto da faixa de areia.

 

De frente para a orla da Praia dos Anjos está o Museu Oceanográfico, um excelente programa para a tarde. O museu da Marinha Brasileira possui um acervo focado na biodiversidade marítima da Região dos Lagos, além de aquários e um simulador de ondas.

Praia Grande

No finalzinho da tarde, a dica de o que fazer em Arraial do Cabo é ir à Praia Grande. Oposta à Praia dos Anjos, é de fácil acesso e tem uma orla extensa com areia fofa, ideal para fazer caminhadas.

É nessa praia que está uma das mais incríveis vistas para o pôr do sol na cidade, e você poderá vê-lo no Mirante da Boa Vista, que fica a menos de 400m da orla.

A região da Praia Grande também concentra ótimos restaurantes e bares, perfeitos para fechar o primeiro dia na cidade. Um dos destaques é o Sol na Cozinha, que oferece uma culinária contemporânea com ingredientes frescos e variados.

Dia 2

Separe o segundo dia em Arraial para o passeio de barco, que é sem sombra de dúvidas o mais tradicional programa turístico na cidade.

Há diversas operadoras que oferecem o passeio em vários horários ao longo do dia. A dica é tentar garantir sua reserva logo nas primeiras horas, geralmente entre 9h e 11h da manhã, já que os passeios podem durar de quatro a até sete horas de duração.

As embarcações partem do cais da Praia dos Anjos e a maioria dos roteiros de barco contempla as seguintes regiões e atrações:

  • Ilha do Farol: a primeira parada é a Ilha do Farol, que abriga a praia de mesmo nome. A Praia do Farol é considerada uma das melhores de todo o Rio de Janeiro e foi classificada pelo INPE como uma das mais perfeitas de todo o país devido à pureza de sua água e à qualidade de sua areia, sempre branca e fofa.

A região é uma área de preservação ambiental, portanto os visitantes só podem acessar a praia por um curto período de tempo (de 30 a 45 minutos).

  • Fenda de Nossa Senhora: a próxima parada é na Fenda de Nossa Senhora de Assunção. Segundo a história contada há tempos pelos moradores, um pescador encontrou, no início do século 18, uma estátua de Nossa Senhora na fenda existente entre dois paredões de pedra.
  • Pedra do Gorila: a grande rocha recebeu esse nome por lembrar a face de um Gorila. Hoje em dia, a Pedra é um célebre ponto turístico da cidade e o Gorila rochoso é conhecido pelos moradores como o Guardião do Mar.
  • Prainhas do Pontal do Atalaia: em seguida, o passeio chega nas Prainhas do Pontal do Atalaia. Considerado por muitos visitantes como verdadeiramente paradisíaco, o local tem águas transparentes e é um dos pontos ideais para a realização de mergulhos.
  • Gruta Azul: o trajeto que leva até a Gruta Azul merece atenção, já que, não raro, muitas pessoas avistam golfinhos nas águas da região. A gruta em si é uma formação rochosa e contém um “salão” natural de 15m de altura.

A área que envolve a Gruta Azul é outro ponto propício para a prática de mergulho. Não é à toa que Arraial também é conhecida como a Capital Brasileira dos Mergulhos.

  • Buraco do Meteoro: também conhecido como Buraco do Meteorito, é uma das últimas paradas do passeio. A rocha tem esse nome pois, segundo a lenda contada pelos locais, um meteorito a acertou e formou o buraco que hoje é visto lá.
  • Enseada da Praia do Forno: o passeio termina na enseada da Praia do Forno, um dos mais conhecidos cartões postais de Arraial do Cabo.

A praia tem lindas águas calmas de um tom azul-esverdeado e costuma ser um pouco menos movimentada se comparada às outras. Há quiosques e barracas em sua orla.

Dia 3

A sugestão para a reta final da viagem é fazer uma trilha pela manhã e aproveitar o resto do dia na praia, terminando a tarde num dos mirantes da cidade.

Há diversas opções de trilhas com níveis de dificuldade variados.

Trilha da Praia do Forno

A Trilha até a Praia do Forno é a mais conhecida da cidade, e a Praia do Forno é tão incrível que vale a pena visitá-la mais uma vez. A trilha de acesso sai da Praia dos Anjos e tem cerca de 1,5km de percurso, o que leva, em média, meia hora de duração.

A primeira parte do trajeto é composta por uma subida um pouco íngreme em meio à mata densa. Há sinalização por toda a caminhada e, após a subida, o percurso é só de descida. Ao final, dá para curtir um dia inteirinho numa das melhores praias de Arraial.

A trilha tem uma dificuldade média e não é recomendada para pessoas que têm algum tipo de dificuldade de locomoção.

Trilha do Vigia

A Trilha do Vigia tem início na Praia Grande e dura cerca de 40 minutos. Leva até o topo do Morro do Vigia e proporciona uma vista espetacular da cidade. No percurso, é possível conhecer também a Ilha do Francês.

Essa trilha é composta por subidas e descidas, mas, mesmo assim, é considerada a mais fácil de todas.

Trilha da Praia Brava

A Trilha até a Praia Brava tem cerca de 1,5km e também é considerada relativamente fácil, apesar de ter alguns pontos de atenção especialmente ao final, que requer a descida de uma escadaria um pouco vertiginosa.

Essa trilha leva a uma das mais espetaculares praias de Arraial do Cabo: a Praia Brava, que tem grandes ondas e é ideal para a prática de surfe e kitesurfe. A faixa de areia dessa praia é o lugar perfeito para relaxar e para quem quer tranquilidade, já que geralmente não há muito movimento de turistas na orla.

Trilha das Prainhas do Pontal de Atalaia

A Trilha até as Prainhas do Pontal do Atalaia tem cerca de 6km de extensão e muitas subidas e descidas ao longo do percurso, que dura por volta de uma hora e meia.

As Prainhas do Pontal do Atalaia são a grande recompensa ao final da trilha. Apesar de o roteiro de barco do dia anterior passar por elas, o local é uma das principais dicas de o que fazer em Arraial do Cabo e também merece uma nova visita.

As Prainhas, divididas por uma formação de rochedos, têm uma orla limpa com barracas e quiosques, além de um visual incrível e ambiente familiar.

Mirantes

Para fechar sua viagem com chave de ouro, veja o pôr do sol em seu último dia na cidade em algum dos muitos mirantes existentes.

Além do já mencionado Mirante da Boa Vista, na Praia Grande, outras ótimas opções são o Mirante do Pontal do Atalaia, o Mirante da Praia Grande e o Mirante do Forno, na praia de mesmo nome.

Como é o clima em Arraial do Cabo?

O município possui clima tropical litorâneo, típico da região, e temperaturas que oscilam entre 20º e 29ºC ao longo do ano.

Os termômetros em Arraial marcam índices mais amenos de julho a outubro, época em que há também uma menor incidência de chuvas. Esse período, aliás, é um dos mais indicados para se conhecer a cidade.

De agosto a outubro, principalmente, a temperatura é agradável e o céu fica quase sem nuvens. Nesses meses, além das condições climáticas favoráveis, a cidade recebe um fluxo menor de visitantes, e os preços de hospedagens e de bares e restaurantes são mais baixos se comparados à alta temporada, no ápice do verão.

Como chegar

Para quem vem de carro, após chegar ao Rio de Janeiro o caminho mais indicado é passar pela ponte Rio-Niterói e seguir pela BR-101 até a Via Lagos. O percurso final é na RJ-140, que liga Cabo Frio e Arraial do Cabo.

Agora é só aproveitar o Caribe Brasileiro!

Tem mais alguma sugestão de o que fazer em Arraial do Cabo que não mencionamos aqui? Conta pra gente nos comentários!

Gostou das dicas? Compartilhe:

E você pode enviar essas imagens para o seu perfil no Pinterest. É só clicar em cima do ícone do PIN nas imagens e salvar nos seus painéis de inspiração.

Carola Duarte nas redes sociais:

 Me siga no Instagram: @blogcaroladuarte
 Curta a Fan Page: /blogcaroladuarte
 Se inscreva no canal no Youtube: /blogcaroladuarte
 Twitter: caroladuarte
 Pinterest: caroladuarte
 Use as hastags: #projetosemmedodobiquini #blogcaroladuarte #dicadacarola