Colaboradora de Conteúdo: Carolina Ferriolli e a Psicologia do Emagrecimento

#projetosemmedodobiquini, Bem Estar

comocriaremodificarhabitosprodutividadeninja-140127103329-phpapp01-thumbnail-4

Mudando hábitos e eliminando atitudes que atrapalham sua vida. Mudar hábitos não é fácil, principalmente com o passar dos anos, porém, essa não deve ser uma desculpa para manter hábitos e atitudes inadequadas ou que trazem prejuízos à sua vida. De nada adianta o pensamento: “Sou assim mesmo e não vou mudar”, mesmo porque, o maior prejudicado nesse caso é você mesmo.

inforgrafico

Segundo o livro americano “O poder do hábito – porque fazemos o que fazemos na vida e nos negócios”, mesmo os hábitos mais enraizados podem ser mudados. Para isso é preciso identificar o que deve ser mudado, ter um plano de ação, uma meta e muita persistência. Confira algumas dicas que irão lhe ajudar:

• Pense em recompensas mais saudáveis

Todos os hábitos surgem e se mantém porque, de alguma forma, há um ganho com isso. Você pode pensar: “Como um comportamento que me faz mal pode me trazer uma recompensa? Acredite, TODO comportamento gera uma recompensa. Nesse caso, um passo importante é identificar o que você está ganhando com os hábitos indesejados. Após isso, saber quais serão os benefícios ao interromper tal hábito e estabelecer metas graduais.

• Teste novas hipóteses

São raras as vezes em que estamos cientes do que exatamente motiva nossos comportamentos. Uma maneira de descobrir o que nos leva a adotar certos hábitos é promover experimentos com recompensas diferentes, mas saiba que isso leva tempo. Sendo assim, quando surgir determinado impulso indesejado pense em um ajuste em sua rotina que proporcione uma experiência diferente. Se, por exemplo, o objetivo e eliminar alguns quilinhos, é preciso descobrir o que você tem feito para comer em excesso e fazer alguns testes. Troque o sanduíche calórico que sempre come por uma fruta, não deu certo? Tome um iogurte ou beba mais água ao longo do dia.

• Entenda o que passa em sua cabeça

Quer entender melhor os padrões que você segue? Sempre que um mau comportamento estiver prestes a se manifestar, anote em um papel as primeiras três coisas que vierem à mente. Podem ser emoções, pensamentos ou apenas palavras soltas. Depois disso, programe um alarme para soar após 15 minutos e veja se o impulso persiste. Esse registro é fundamental para tomarmos consciência de nossos hábitos.

Bateu aquela vontade de levantar da mesa e fofocar com os colegas de trabalho? Levante, vá ao banheiro, tome um café, registre as emoções, sentimentos ou palavras, programe o alarme e ao soar perceba se a vontade passou ou persistiu.

• Identifique o gatilho do impulso

Sempre que um fumante termina de almoçar, toma um cafezinho e acende um cigarro. Já o chocólatra não pode vivenciar um momento difícil que logo pensa em atacar vários bombons. Somente conseguimos mudar se identificamos o que dispara o gatilho. Para isso, é importante identificar o estado emocional e o que foi feito antes de disparar o gatilho.

• Tenha um plano de ação bem definido

Se um hábito é uma escolha deliberada, que depois o cérebro segue repetindo cegamente, é preciso sair da inércia e, de modo consciente, fazer novas escolhas. Para isso é preciso saber aonde se quer chegar, ou seja, quais são os objetivos e o que se vai ganhar com isso.

Para ter sucesso na reprogramação mental é preciso ter um plano, o que a psicologia chama de “intenção de implementação”. Isso porque, sem um plano você se sentirá perdido e desamparado, além de ter grandes chances de desistir no meio do caminho. Afinal, a tendência é recorrer sempre à rotina para obter recompensa, uma vez que é bem mais fácil do que mudar. Se, por exemplo, o casamento caiu na rotina por falta de diálogo, diversão ou interesse um pelo outro é preciso agir: preparar um jantar surpresa, fazer uma viagem romântica…

• Mantenha o foco em sua realização

Para que a mudança de hábito seja duradoura, é fundamental sentir motivação interna, que é algo que independe da opinião alheia. Quanto maior for a satisfação com a mudança, mais duradoura e permanente ela será. Sabemos que nada disso é tarefa fácil, sendo assim, o auxílio da psicoterapia é fundamental nesse processo e após isso. Outras ajudas também são bem vindas de acordo com seus objetivos: um personal,  nutricionista, amiga, marido, filhos…

Carolina Ferriolli27 anos, psicóloga formada em Ribeirão Preto, com experiência em atendimento a crianças, adolescentes e adultos com demandas nas áreas escolar, familiar, casal, orientação profissional, transtornos alimentares, auxílio no processo de emagrecimento e autora do blog www.pensefit.com.br.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um comentário


Tags permitidas: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>



Carola no Instagram

Nenhuma foto encontrada no momento...