Bate papo com Lilian Pacce e Erica Palomino na 13ª Feira do Livro em Ribeirão Preto

Eventos, Moda

Eu sei que já faz uma semana que rolou o bate papo com a Lilian Pacce e a Erica Palomino na 13ª Feira do Livro aqui em Ribeirão Preto, mas eu não me importei em demorar para soltar esse post. Por ter sido muito bom, eu quis escrever o post com muita calma…afinal, tenho muita coisa bacana para dividir com vocês aqui.

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

Eu cheguei super cedo, queria garantir o meu lugar na primeira fila do Theatro Pedro II para ver de perto dois ícones do jornalismo de moda do Brasil. Aproveitei e comprei o livro Pelo Mundo da Moda da Lilian Pacce no stand da Senac, que estava com um super desconto…valeu a pena.

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

Foi muito bacana o rumo que o assunto tomou…e gente, eu fiquei mais fã ainda da Lilian Pacce. A jornalista tem a resposta na ponta da língua, não pensa para responder e sustenta o que ela fala sem medo. Sem falar no estilo, né…super simples, mas muito elegante.

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

O bate papo foi mediado pela jornalista de moda, e minha amiga querida, Máisa Valochi que começou perguntando como foi o início da carreira das duas jornalistas.

A Lilian Pacce contou que começou no jornalismo de moda por acaso. Ela cursava psicologia e jornalismo ao mesmo tempo e sonhava em mudar o mundo com as suas futuras reportagens. Ela começou falando sobre moda e estética em geral no caderno de moda da Ilustrada, da Folha de São Paulo e contava com a colaboração da Costanza Pascolato (nem ela acreditou quando a Costanza se ofereceu para colaborar…imagino que seria a mesma coisa que a própria Lilian se oferecesse para colaborar com o meu blog…#aloka). Ela falou um pouco sobre como ela era maltratada nas coberturas das semanas de moda na Europa e que pensava muito em desistir. Já o GNT Fashion surgiu em meio a um barrigão de 8 meses de gravidez do seu terceiro filho…e, pasmem vocês que acham que ela domina muito as cameras…ela nem sonhava em apresentar o programa, a intenção dela era os bastidores porque ela gostava mesmo era de coordenar. A Lilian contou também que ama o canal de moda do MSN que ela escreve porque tudo é em tempo real. Nós também amamos, não é meninas?

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

Foto Reprodução

Erica Palomino afirmou que foi a moda quem a escolheu e que para trabalhar com moda é preciso gostar muito. Ela disse que esse mercado tem a chama que ela busca na profissão, porque tudo muda muito rápido e você tem que ir conhecer o novo a todo momento. Foi redatora na Folha de São Paulo e em 1992 estreou o Noite Ilustrada onde ela mostrava como as pessoas se vestiam para a balada, nos desfiles. Em 1994 passou a escrever para a Ilustrada onde tinha 4 páginas. Esse ano ela considera que foi a grande virada profissional na vida dela. Hoje ela é publisher da revista L’Officiel Brasil e escreve sobre moda para o portal IG.

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

Foto Reprodução

Perguntaram para as jornalistas se o Brasil tem um DNA na moda e a resposta foi unânime: NÃO. As duas também combinaram que o Brasil se destaca na moda praia e que sai na frente de outros países pelas curvas da mulher brasileira e a Erika também destacou o mercado de jeans no Brasil que é bem valorizado. A Lilian disse ainda que não vê identificação por lugar e citou como exemplo a moda francesa que tem as marcas mais famosas, mas que os estilistas não são franceses. Ela ainda falou do tanto que a moda no Brasil é jovem e que é muito difícil para esse mercado sobreviver em meio a crises financeiras. Ambas afirmaram que a situação é crítica no momento para o mercado de moda.

Outra questão levantada foi sobre a vinda de grifes internacionais para o Brasil e mais uma vez elas citaram a falta de incentivo fiscal do governo para o mercado. A Lilian afirma que a concorrência é saudável, mas que não acredita que tenha mercado para tanto. Elas disseram que uma marca tem que ter mais que talento criativo, que uma marca que não tem talento administrativo dificilmente sobrevive.

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

Foto Reprodução

E claro que os blogs de moda foram pauta para o bate papo…impossível não falar sobre eles. A Lilian, que já declarou o seu desgosto em relação ao assunto, disse que sente saudade dos blogs no início, que eram manifestações genuínas de quem escrevia. Ela disse também que foi um tiro no pé porque muitas meninas têm talento, mas que acabaram se vendendo em troca de um par de sapatos. Ela disse que não é contra uma pessoa ganhar dinheiro escrevendo blog, mas que os posts pagos devem ser identificados e que a maioria não o faz. Já Erika disse que é uma “berração” e que cansa de ver tanta exposição da figura nas redes sociais. Ela também citou que as marcas têm que ter responsabilidade em relação aos blogs, o que não acontece (concordo super com ela…o que tem de marca anunciando em blog que compra seguidores, curtidas não está no gibi). Para a Erika muito do que sai em blog é opinião sucateada e que para ser crítica de moda ou de qualquer outra coisa é preciso ter bagagem.

Voltando para o assunto Moda no Brasil, a Lilian Pacce confessou que sofre para colocar os programas do GNT Fashion no ar quando acontecem o SPFW e o Fashion Rio. Ela disse que é muita pretensão do Brasil ter duas semanas de moda, que ela considera isso um absurdo. ” O Brasil não tem competência para ter 2 semanas de moda de ponta.” Ela acredita que seria muito mais interessante se o Rio focasse em moda praia e lifestyle.

Também foi perguntado à elas sobre as faculdades de moda no Brasil e mais uma vez a resposta foi negativa. A Lilian aconselhou os estudantes de moda a fazer um pé de meia e ir estudar fora. Que a quantidade de cursos e faculdades de moda no Brasil é um absurdo e que nem tem literatura no Brasil para se formar alguém. O MEC saiu aprovando tudo quanto é curso e acabou deformando o mercado. Em um momento “assopra”, ela disse que não devemos ter complexo de colonizado e que tem criação no Brasil e que os estilistas brasileiros têm sim o seu valor.

Enfim…apesar de parecer pessimista, eu gostei muito porque dava a impressão que elas falavam com o coração sobre a realidade do mercado de moda no país. Triste, mas falaram a verdade.

Depois do bate papo, a Lilian Pacce foi até o stand do Senac para autografar os livros. E claro que eu estava lá para garantir o meu autógrafo. E o melhor é que eu ainda recebi um elogio dela…falou que me viu na primeira fila, anotando tudo e disse que entraria no meu blog para conhecer…tomara, né!?

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

Dá para ver um pouco do meu look nessas fotos, né meninas?!? Para variar eu esqueci de tirar foto…afe, sorry! Camisa H&M, short Forever 21, colar e clutch Bia Moraes Acessórios.

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

E para fechar a noite, chopp no Pinguim “cazamigas”…e fotinho com a querida Erika Palomino, que também comentou: “ah eu te vi na primeira fila, anotando tudo, super compenetrada”.

bate-papo-com-lilian-pace-e-erica-palomino-na-13-feira-do-livro-de-ribeirão-preto-blog-carola-duarte

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários estão fechados.

Carola no Instagram

Nenhuma foto encontrada no momento...